quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Aprendendo a viver o tempo




Cláudia Cristina Silva de Oliveira
São Gonçalo, RJ


Alguns passam a vida toda aprendendo a contar o tempo...
Contam coisas e objetos,
Contam anos, meses, dias, horas...
Contam mortes, nascimentos, doenças, pessoas...
Aprendem a tão exata matemática dos números e mergulham num mundo de intermináveis contas...
Uma infinidade de números para contarem e contarem...
E enquanto contam os seus dias e trocam os seus calendários
As suas vidas passam num tempo que não foi vivido,
Num tempo que desconhece números, noites e dias; pois o seu calendário é a própria vida.
Aprendem a contar dias, mas esquecem de vivê-los...
Que bom seria aprender que no calendário da vida há tempo para todas as coisas:
Tempo de nascer, e tempo de morrer;
Tempo de chorar, e tempo de rir;
Tempo de abraçar, e tempo de abster-se de abraçar;
Tempo de buscar, e tempo de perder;
Tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar;
Tempo de guerra, e tempo de paz...

Que bom seria viver o tempo; o tempo de Deus, e aprender a sua matemática da vida!
Que bom seria aprender com ele, o próprio autor da vida, que se vive enquanto é dia!
Que bom seria aprender a viver o tempo... O tempo eterno, enquanto é dia! Pois um dia ele se finda com a morte e a nossa matemática termina restando apenas um corpo frio e sem vida, que será encontrado em algum livro de estatística; representado por um número que insiste em dominar nossa vida...
“Para os que crêem em Cristo, a morte não é o fim de tudo, pois aguardamos nova vida, novo céu, e nova terra.” E, segundo nos diz Apocalipse 22. 5: “E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de luz de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumiará; e reinarão pelos séculos dos séculos.”
E aí, sim, seremos CONTADOS com os salvos na eternidade.

Fonte: Revita do Jovem cristão - 2T06
Reações:

0 comentários: