quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Padre acusado de envolvimento em homicídio desafia Arquidiocese e celebra missa


PERNAMBUCO - O padre João Carlos, da paróquia de Água Fria, na Zona Norte do Recife, descumpre a ordem da Arquidiocese de Olinda e Recife, que pede o afastamento dele da Igreja, e chama os fiéis para a missa.

(Fonte: Notícias 360°) - O arcebispo, dom José Cardoso Sobrinho, justificou a decisão afirmando que o sacerdote se envolveu num caso de homicídio na Paraíba e manteve um relacionamento amoroso com a dona-de-casa Ivânia Quiroga. Ivânia processou o arcebispo, acusando-o de calúnia, injúria e difamação. Os advogados do padre disseram que o envolvimento de João Carlos com o homicídio nunca foi provado e o processo está arquivado

Os fiéis estão indiferentes a tudo isso. No salão onde fica o altar da igreja de Água Fria, a expectativa é grande e o público aguarda pelo padre rezando o terço. "Nós sabemos que já estão tentando mandar um substituto, mas nós estamos precisando de um padre na paróquia e não apareceu niguém no fim de semana. Então nós viemos à igreja para dar o nosso apoio", diz a paroquiana Maria Ferreira Amorim.

Se dependesse da Arquidiocese, o padre já teria se afastado há um ano. Mas ele não acatou a decisão, alegando que o Vaticano ainda não julgou o recurso que apresentou para continuar na paróquia. A Arquidiocese entrou na Justiça e conseguiu um mandado de reintegração de posse. O padre não celebrou missa no último fim de semana mas, agora, garante que já está de volta ao altar.

"Dom José vai me castigar, me mandar para o inferno? Não sei. Eu vou celebrar e será a mesma missa de todos os dias e tão válida quanto a missa de qualquer padre, de qualquer sacerdote, que é Jesus Cristo, presente na eucaristia", diz o religioso.

Ao entrar na igreja, o padre João Carlos foi recebido com muitos aplausos. Em uma hora, ele comandou todo o ritual da missa, num desafio à Arquidiocese. O Arcebispo de Olinda e Recife diz que vai fazer cumprir o mandado de reintegração de posse.

"A instância máxima, que se chama Signatura Apostólica, já respondeu para ele por escrito, dizendo que, desde o começo, ele deveria ter entregue a paróquia", diz dom José Cardoso.
Reações:

0 comentários: